Pesquisas

Desenvolvimento

Abertura de empresas no Piauí cresce 62% em comparação a 2020

Junta Comercial atribui alta à redução da burocracia e ao incentivo do auxílio emergencial

 
Reprodução

 Reprodução

 
 

Pelo quarto bimestre consecutivo, a Junta Comercial do Estado do Piauí (Jucepi) registra o crescimento na abertura de empresas. De acordo com o último levantamento, em julho e agosto foram constituídas 744 e 712 empresas, respectivamente. No acumulado de 2021, são 5.550 empresas abertas no sistema on-line Piauí Digital (www.piauidigital.pi.gov.br). Isto representa um crescimento de 62,57% comparado ao mesmo período de 2020, quando foram abertas 3.414 empresas. Por outro lado, 2.319 empresas foram baixadas em 2021. Mesmo assim, o saldo entre abertura e fechamento segue positivo com 3.231 empresas constituídas.

A presidente Alzenir Porto observa que o crescimento acontece em dois setores tradicionais da economia piauiense: comércio e serviço. “São dois setores que se beneficiaram dos incentivos econômicos como o auxílio emergencial, então é natural a retomada desses negócios não apenas no Piauí como em todo o Brasil”, afirma.

Outro fator que incentiva a formalização de negócios é a redução da burocracia. No caso de abertura de empresas, o procedimento pode ser realizado automaticamente pela ferramenta de deferimento automático. “No primeiro semestre, o registro automático cresceu 31,94% e deve avançar ainda mais com o deferimento automático de nome empresarial que foi implementado no fim de julho, no Piauí Digital. Hoje, ao iniciar o processo de abertura, o empresário pode verificar automaticamente a disponibilidade de nome ou optar pelo CNPJ como nome empresarial. Também pode optar por não aguardar a análise da consulta de viabilidade de endereço da prefeitura. Tudo isso proporciona celeridade na abertura de empresas na Jucepi”, explica a presidente Alzenir.

 

A seguir, veja o perfil das empresas abertas e baixadas em agosto de 2021:

Empresas abertas

Em agosto foram abertas 712 empresas. Desse total, 584 são microempresas; 94 são empresas de pequeno porte; e 34 são demais, isto é, empresas não enquadradas no regime do Simples Nacional. No ranking por cidades, Teresina lidera os novos negócios (299); Parnaíba (37); Picos (24); Piripiri (20); e São Raimundo Nonato (14). Por atividade econômica, o comércio segue puxando as aberturas (343); seguido pelo setor da construção (52); saúde humana e serviços sociais (52); atividades profissionais, técnicas e científicas (51); alojamento e alimentação (43). Com relação à natureza jurídica, a sociedade empresária limitada teve 301 inscrições; empresário individual (270); empresário individual de responsabilidade limitada – Eireli (131); consórcio de sociedades (5); sociedade anônima fechada (3) e cooperativa (2).

Empresas baixadas

No mês de agosto, foram baixadas 301 empresas. Com relação ao porte, 247 eram microempresas; 39 demais empresas e 15 empresas de pequeno porte. Os municípios com as maiores baixas foram Teresina (120); Parnaíba (18); Picos (12); Corrente (9) e São Raimundo Nonato (8). Os setores que mais fecharam empresas foram comércio (163); indústrias de transformação (24); alojamento e alimentação (23); saúde humana e serviços sociais (16); atividades profissionais, científicas e técnicas (15). Quanto à natureza jurídica, foram baixadas: empresário individual (185); sociedade empresária limitada (100) e Eireli (16).

Siga o Piauí Negócios nas redes sociais

FACEBOOK

👉🏾 https://www.facebook.com/pinegocios

INSTAGRAM

👉🏾 https://www.instagram.com/pinegocios

 TWITTER  

👉🏾 https://twitter.com/@negociospiaui

LINkEDIN

👉🏾 https://www.linkedin.com/company/piauí-negócios/

Fonte: Junta Comercial do Piauí

Mais de Pesquisas