Agronegócio

Redução de custos

Com energia solar, agricultores familiares do Piauí zeram conta de energia

Três cooperativas do estado já fazem uso das usinas de energia em sua produção agrícola

 
Já foi investido R$ 1,8 milhão em 18 projetos de energia solar voltados para produção agrícola (Fotos: divulgação/SAF)

 Já foi investido R$ 1,8 milhão em 18 projetos de energia solar voltados para produção agrícola (Fotos: divulgação/SAF)

 
 

Agricultores familiares de três cooperativas do Piauí estão conseguindo, em alguns casos, zerar a conta de energia graças a sistemas de energia solar instalados nos sistemas de produção. Com isso, aumenta o lucro dos produtos comercializados e, consequentemente, a renda dos trabalhadores. Diversos municípios piauienses já produzem energia renovável e reduzem os custos de produção.

 

Os principais investimentos são por meio do Projeto Viva o Semiárido (PVSA) e do Programa de Geração de Emprego e Renda no Meio Rural (Progere II), com gestão da Secretaria de Estado da Agricultura Familiar (SAF). No total, já foi investido R$ 1,4 milhão em 18 projetos, beneficiando mais de 1.980 famílias.

 

De acordo com o superintendente de Desenvolvimento Rural da SAF e coordenador do Projeto Viva o Semiárido no Piauí, Francisco das Chagas Ribeiro, os resultados são mais que satisfatórios, principalmente nas unidades de processamento. “Os resultados iniciais, principalmente nas agroindústrias, são extraordinários. As maiores cooperativas reduziram e até zeraram a conta de energia, nas unidades de processamento, engarrafamento de mel, castanhas e outros produtos da agricultura familiar, graças a essa tecnologia. Nós estamos satisfeitos com esses resultados e queremos continuar fazendo a implantação desses kits”, disse o superintendente.

 


Leia mais

Agricultores familiares do Piauí aderem à venda por meios digitais

 

IFPI e colégios agrícolas irão fomentar agricultura familiar

 

UFPI lança primeira Especialização em Energia Solar do Nordeste


 

Entre as cooperativas e associações beneficiadas com os projetos de energia solar estão a Central de Cooperativas Apícolas do Semiárido Brasileiro (Casa Apis), a Central de Cooperativas de Cajucultores do Estado do Piauí (Cocajupi), ambas em Picos, e a Cooperativa Mista de Apicultores da Microrregião de Simplício Mendes (Comapi).

 

 

Cooperativa de Cajucltores em Picos economizou até 80% com a conta de energia

 

Jocibel Belchior, diretor presidente da Cooperativa de Cajucultores do Piauí, destacou a vantagem da instalação das placas solares. “Nossa cooperativa foi contemplada com o projeto de energia solar, onde recebemos três kits. Foi um grande benefício que recebemos por meio do Projeto Viva o Semiárido, onde estamos tendo uma economia de energia em torno de 80% do valor que a gente vinha pagando, e hoje baixamos os custos na utilização das máquinas como caldeiras e estufas. Só temos a agradecer à SAF, por meio do Projeto Viva o Semiárido, e dizer que vale a pena o investimento nos projetos de energia solar”, ressaltou o diretor.

 

A energia solar também evita a emissão de C02 na atmosfera

 

Os benefícios da energia solar vão além da redução de custos na produção, impacta diretamente no meio ambiente, como destaca o diretor-geral da Casa Apis, Antônio Leopoldino Dantas.  “Esse projeto é muito relevante para a nossa cooperativa, pois além de ter trazido melhores condições, baixo custo e maior eficiência energética para nossos sistemas, também contribuiu para a redução de 42 toneladas de CO2 na atmosfera”, ressaltou o diretor.

 

A previsão para este ano é a implantação de 910 módulos para bombeamento de água para quem tem subsídio de energia para irrigação. O recurso no valor de R$ 11. 514.190 será financiando pelo Fundo Estadual de Combate à Pobreza (Fecop).

 

 

Siga o Piauí Negócios nas redes sociais

FACEBOOK

👉🏾 https://www.facebook.com/pinegocios

INSTAGRAM

👉🏾 https://www.instagram.com/pinegocios

 TWITTER  

👉🏾 https://twitter.com/@negociospiaui

LINkEDIN

👉🏾 https://www.linkedin.com/company/piauí-negócios/

 

 

Mais de Agronegócio