Indústria

Infraestrutura

Energia na zona leste de Teresina: subestação atenderá demanda de empresas

Mais de 100 mil consumidores devem sentir os efeitos do investimento da Equatorial Piauí

 
A Subestação Ininga está em fase final de conclusão (Foto: divulgação)

 A Subestação Ininga está em fase final de conclusão (Foto: divulgação)

 
 

Problema recorrente na zona leste de Teresina, a qualidade de energia elétrica deverá ser resolvida ainda neste semestre com a inauguração da subestação Ininga. Segundo a Equatorial Piauí, o novo ponto vai melhorar os serviços na região, a que mais demandou por carga elétrica no Piauí nos últimos anos, devido ao crescimento acelerado de empresas.

 

Atualmente, a energia em grande parte da zona leste é suprida por alimentadores das Subestações Poty, Marquês, Satélite e Jockey. Com a entrada da Ininga, a região leste passa a contar com o dobro de circuitos (alimentadores) para atendimento, com um incremento de 50 MVA de potência, beneficiando 102.320 clientes dos bairros Ininga, Fátima, Horto Florestal, Planalto Ininga, parte do Jockey e do Zoobotânico, além de Água Mineral, Buenos Aires e Memorare, esses três últimos na zona norte.

 

A Equatorial já vinha programando a obra desde quando assumiu a gestão da energia elétrica no Piauí, no segundo semestre de 2018.  Assim, atenderá aos anseios da classe empresarial e comercial teresinense, dos setores de entretenimento, alimentação, serviços, além de viabilizar o melhor atendimento às áreas residenciais que se expandiram muito nos últimos anos. Há 15 anos a região não recebia uma nova subestação.

 


Leia mais

Investimento amplia energia em Parnaíba e mais oito municípios do Norte do Piauí

 

Duração da falta de energia no Piauí aumentou em um ano

 

CIEPI orienta indústrias do Piauí a migrarem para o mercado livre de energia


 

“A subestação Ininga vem para atender a demanda crescente da região leste de Teresina, com investimento de R$ 11 milhões para atender mais de 100 mil consumidores. A obra está bem avançada e em breve estaremos energizando, um benefício direto para a zona leste de Teresina”, afirmou Luiz Lima, Líder de Obras de Alta Tensão da Equatorial Piauí.

 

Construída com o que há de mais moderno no setor elétrico, a Subestação Ininga trará tecnologia de ponta em automação, com controle e capacidade de intervenção de forma remota, direta do Centro de Operações, facilitando o monitoramento, manobras de apoio e respostas rápidas de comunicação e transferências de cargas entre subestações de regiões próximas, criando um sistema com atuação mais rápida para fornecimento de energia.

 

Serão mais 50 MVA de potência e uma linha de distribuição nova com 6,5 km de extensão, sendo um reforço e importante recurso para expansão do sistema elétrico da região leste da capital.

 

Árvores entrelaçadas em fios prejudicam a entrega de energia

 

Outro problema que atrapalha a energia no Piauí é o entrelaçamento de fios de energia com galhos de árvores. A Equatorial Piauí realizou, desde o início de janeiro deste ano, em torno de três mil podas de árvores que estavam em contato direto com a rede elétrica. Com a chegada do período chuvoso, esses números só tendem a aumentar. Somente nos dois primeiros meses do ano, a Secretaria Municipal do Meio Ambiente (SEMAM) já recebeu quase 150 solicitações para realizar o corte e poda de árvores em Teresina.

 

Por isso, para evitar problemas como os que aconteceram no final do ano passado, quando quase 300 árvores caíram em Teresina, por conta das fortes chuvas, as instituições resolveram se unir e elaborar uma campanha educativa de conscientização ambiental.

 

“A campanha ‘Plante cuidado e colha segurança. Cuidar das árvores é compromisso de todos’, é uma ação da Prefeitura de Teresina, através da SEMAM, em parceria com a Equatorial Piauí. Vamos repor todas as 300 árvores criando um bosque em uma área verde da cidade. O que queremos é engajar toda a população para o olhar mais cuidadoso com o verde em Teresina, o que envolve ações desde o plantio adequado à manutenção para que as árvores não cresçam desproporcionalmente e possam chegar a cair, ocasionando acidentes”, explicou a secretária Elisabeth Sá.

 

A campanha, que será lançada na segunda quinzena desse mês, pretende trabalhar de forma conjunta com a população. Os canais de comunicação entre as empresas serão ampliados para que a comunidade tenha acesso rápido e ação efetiva em sua solicitação.

 

“A Equatorial realiza a poda quando as árvores estão próximas a rede, por questão de segurança. A Prefeitura cuida daquelas que estão nas vias públicas, e a população é responsável pelas árvores dentro do seu terreno e casa. Juntos, podemos permanecer com nossa cidade verde e evitar acidentes”, finalizou Luiz Carlos Cardoso, gerente de Relacionamento com o Cliente da Equatorial Piauí.
 

Siga o Piauí Negócios nas redes sociais

FACEBOOK

👉🏾 https://www.facebook.com/pinegocios

INSTAGRAM

👉🏾 https://www.instagram.com/pinegocios

 TWITTER  

👉🏾 https://twitter.com/@negociospiaui

LINkEDIN

👉🏾 https://www.linkedin.com/company/piauí-negócios/

Mais de Indústria