Agronegócio

Tecnologia

Agricultores familiares do Piauí aderem à venda por meios digitais

Instagram, Facebook, WhatsApp e o PIX estão sendo utilizados para garantir a comercialização de produtos

 
Por meio do celular, agricultores divulgam produtos e recebem pagamentos (Fotos: Divulgação/Gov do Piauí)

 Por meio do celular, agricultores divulgam produtos e recebem pagamentos (Fotos: Divulgação/Gov do Piauí)

 
 

Assim como a maioria dos trabalhadores urbanos, os agricultores familiares do Piauí também estão se adaptando ao mercado digital. A utilização de tecnologia para a venda de produtos passou a ser adotada em meados do ano passado, quando a pandemia suspendeu a realização das feiras livres. Internet, PIX, sites, aplicativos e redes sociais fazem parte do vocabulário dos pequenos agricultores.

 

Em todo o Piauí, segundo dados do Censo Agropecuário do IBGE, são mais de 520 mil trabalhadores da agricultura familiar, que além de produzirem para o sustento próprio, vendem o excedente como forma de garantir renda.

 

Para incentivar a comercialização dos produtos, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Agricultura Familiar, elaborou estratégias de apoio e fomento às vendas. Entre eles, está o Quitanda Virtual, que utiliza plataformas online para vender a produção da agricultura familiar.

 

As quitandas virtuais têm garantido a venda de produtos orgânicos

 

Dona Maria Alves, moradora do Assentamento Barriguda, na zona rural de Oeiras, comemorou o novo modelo que assegurou vendas em meio a pandemia e fez o dinheiro dos compradores chegar rapidamente na conta bancária. “Durante as vendas, vi a necessidade de utilizar o PIX – novo formato de pagamento online - pois é rápido e seguro para realizar as vendas e logo receber as transferências. Em um piscar de olhos o dinheiro já estava na conta”, destaca a produtora.

 

Patrícia Vasconcelos, secretária de Estado da Agricultura Familiar, destacou que o processo de venda dos produtos teve que se reinventar e se adaptar às novas tecnologias como forma de garantir a geração de renda para as famílias que apesar de viverem em um ambiente rural, demandam este tipo de inserção no mercado digital. “A secretaria, por meio da execução de suas políticas públicas, teve que inovar. Uma das iniciativas são as quitandas virtuais, com uma nova forma de comercialização utilizando tecnologias por meio das redes sociais”, ressaltou a gestora.

 

Quitanda Virtual

O Projeto Quitanda Virtual é uma ação emergencial do Governo do Estado no âmbito da pandemia da Covid-19 e já foi realizado nos Territórios da Serra da Capivara, Vale do Canindé, Entre Rios, Cocais e Chapada Vale do Rio Itaim.

 

O objetivo é apoiar os agricultores familiares na comercialização da produção, ofertar às famílias piauienses uma alimentação saudável e deixar para a agricultura familiar uma nova estratégia de comercialização.

 

No total, foram investidos 200 mil reais no projeto.  A Quitanda Virtual é realizada pela Secretaria de Estado da Agricultura Familiar, em parceria com o Instituto de Assistência Técnica de Extensão Rural do Piauí (Emater), Secretaria de Estado do Planejamento (Seplan), STTRs, prefeituras municipais, Instituto Federal do Piauí (IFPI) e Conselhos de Desenvolvimento Territoriais Sustentáveis.

 

 

Siga o Piauí Negócios nas redes sociais

 

FACEBOOK

👉🏾 https://www.facebook.com/pinegocios

 

INSTAGRAM

👉🏾 https://www.instagram.com/pinegocios

                                           

TWITTER  

👉🏾 https://twitter.com/@negociospiaui

 

LINKEDIN

👉🏾 https://www.linkedin.com/company/piauí-negócios/

 

Mais de Agronegócio