Comércio & Serviços

Intervenção urbana

Prefeitura de Teresina retoma discussão sobre edifícios-garagem no Centro

Comissão elabora propostas para atrair consumidores ao centro comercial da capital

 
Comissão reuniu vários secretários do Município de Teresina (Foto: divulgação)

 Comissão reuniu vários secretários do Município de Teresina (Foto: divulgação)

 
 

A discussão sobre a construção de edifícios-garagem foi retomada pela Prefeitura de Teresina, dois anos depois da ideia ter sido suspensa após impasses burocráticos. O assunto voltou à pauta nessa segunda-feira, dia 1º, durante reunião da Comissão de Projetos Especiais, criada para revitalizar o Centro da capital, especialmente o setor comercial, que tem perdido consumidores com o crescimento da cidade rumo aos bairros.

 

Além dos estacionamentos, o Município discute outras ideias como incentivar a construção de moradias no Centro e restringir a circulação de veículos em algumas ruas para dar mais espaço ao pedestre. “Tendo moradores nas proximidades, essas pessoas não precisarão ir aos bairros para consumir. Estamos estudando formas para viabilizar a habitação na região”, afirma o secretário de Desenvolvimento Urbano Centro/Norte Roncalli Filho, um dos integrantes da comissão.

 

O secretário Edmilson Ferreira, da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Semduh), destaca que a comissão está pensando o Centro em vários aspectos, tanto na parte do embelezamento, quanto na parte social e na funcional. “Estamos alinhando todas as ideias para começarmos a executá-las o quanto antes. O que precisamos é tornar o Centro agradável para que as pessoas possam caminhar livremente, se divertir, ter momentos de lazer com a família”, declara o gestor.

 


Leia mais

Prefeitura de Teresina não cogita fechar comércio novamente

 

Pago a 40% dos piauienses, auxílio emergencial aquece o comércio

 

Comércio de rua no Piauí começa a abrir aos domingos e feriados para amenizar perdas


 

Outra proposta é urbanizar a margem do Rio Parnaíba, ao longo da Avenida Maranhão, incluindo a reforma do Troca-troca.

 

Algumas obras devem ser feitas em parcerias público-privadas (PPP) para facilitar a execução e reduzir os gastos públicos. Há também a intenção de apoios de entidades como o Sindicato da Construção Civil (Sinduscon) e dos Lojistas (Sindilojas).

 

Participaram ainda da reunião os secretários João Henrique Sousa, do Planejamento (Semplan), Elisabeth Sá, de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semam), e Júlio Rodrigues, de Concessões e Parcerias (Semcop).

 

Siga o Piauí Negócios nas redes sociais

FACEBOOK

👉🏾 https://www.facebook.com/pinegocios

INSTAGRAM

👉🏾 https://www.instagram.com/pinegocios

 TWITTER  

👉🏾 https://twitter.com/@negociospiaui

LINDEKDIN

👉🏾 https://www.linkedin.com/company/piauí-negócios/

Mais de Comércio & Serviços