Carreira & Gestão Pública

Capacitação

UFPI lança primeira Especialização em Energia Solar do Nordeste

Pós-graduação visa suprir demanda por profissionais nessa área em toda região. Somente o Piauí possui mais de 80 empresas no setor e o maior parque de captação da AL.

 

 

 
 

A Universidade Federal do Piauí (UFPI) lançou o primeiro curso do Norte e Nordeste de Especialização em Energia Solar, com previsão de início das aulas para maio de 2021 e término em outubro de 2022. A especialização será administrada financeiramente pela Fundação Cultural e de Fomento à Pesquisa, Ensino, Extensão e Inovação (FADEX).

 

Conforme o professor Marcos Lira, do Departamento de Engenharia Elétrica, a especialização em energia solar busca suprir a lacuna existente quanto à formação de profissionais qualificados que possam atuar neste nicho do mercado destinado ao desenvolvimento da energia solar, não só no Piauí como em outros estados.

 

“O curso busca suprir uma demanda regional, uma vez que será o primeiro do Norte e Nordeste do Brasil nessa modalidade. Existem mais de 80 empresas atuando no setor de energia solar somente no estado do Piauí e, boa parte destas empresas são gerenciadas por profissionais de áreas não relacionadas ao setor elétrico. Além do Piauí, a especialização em energia solar atenderá profissionais de estados vizinhos, sobretudo Maranhão e Ceará”, afirmou.

 

Vale ressaltar que além das empresas de instalação e manutenção dos sistemas residenciais e empresariais, o Nordeste também está ampliando a geração de energia solar. O Piauí possui nada menos que o maior parque de captação em energia fotovoltaica da América Latina, localizado entre as cidades de Ribeira do Piauí e São João, ao sul do Estado.

 

O curso irá se destinar preferencialmente aos seguintes profissionais: Engenheiros Eletricistas, Engenheiros Civis, Engenheiros Ambientais, Engenheiros de Produção, Engenheiros Mecânicos, Engenheiros de Materiais, Arquitetos e Urbanistas, Gestores Ambientais, Físicos e suas áreas. “O objetivo geral é proporcionar a formação de profissionais qualificados para aplicação e difusão do uso da energia solar, sendo respeitadas as exigências de preservação e a utilização do menor impacto ao meio ambiente”, explicou Marcos Lira.

 

Serão ofertadas 50 vagas, com carga horária total de 495 horas. As aulas ocorrerão quinzenalmente às sextas-feiras de 18h às 22h e aos sábados de 08h às 12h e 13h às 18h. Os alunos irão fazer o investimento mensal de 500 reais. O edital será lançado na primeira quinzena de fevereiro e o processo de seleção será realizado em duas etapas: análise da documentação e análise do currículo dos candidatos.

 

Fonte: UFPI

Mais de Carreira & Gestão Pública