Agronegócio

produção

Safra de grãos no Piauí deve chegar a 4,7 milhões de toneladas

A cultura da soja no Piauí tem produção esperada em torno de 2,7 milhões de toneladas

 
O maior plantio de soja impactou no desempenho tanto do milho 1ª safra, como do algodão (Foto: Conab)

 O maior plantio de soja impactou no desempenho tanto do milho 1ª safra, como do algodão (Foto: Conab)

 
 

A produção da safra piauiense de grãos 2020/21 deve chegar a 4,74 milhões de toneladas. A expectativa para área semeada é que sejam cultivados, aproximadamente, 1,53 milhões hectares com produtividade esperada de 3.086 kg por hectare. Esses são os números atualizados da safra anunciados pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) no 4º Levantamento da Safra de Grãos.

 

A cultura da soja no Piauí tem produção esperada em torno de 2,7 milhões de toneladas. A colheita estimada da oleaginosa reflete o incremento na área plantada de 5,8%, passando de 758,9 mil hectares para 802,9 mil hectares devido à migração de áreas de milho e algodão para soja. A produtividade tende à estabilidade, estimada em 3.387 kg/ha, uma ligeira alta de 0,3% quando comparada com a safra anterior.

 

O maior plantio de soja impactou no desempenho tanto do milho 1ª safra, como do algodão. Os preços mais remuneradores, influenciaram os produtores na escolha pela oleaginosa em substituição ao cereal e à fibra. No caso do milho, a previsão é de redução em 8,2% na área semeada, totalizando 399,8 mil de hectares e uma produção de 1,6 milhão de toneladas. Além da menor área, a produtividade também tende a cair. A expectativa é de uma colheita de 3.995 kg/ha, redução de 15,1% em relação à safra anterior. 

 

Já a queda no algodão deverá ser ainda maior, com uma redução estimada em 49% da área de cultivo, atingindo cerca de 9,4 mil hectares. A menor procura pelo plantio da cultura é motivada pela depreciação nos preços da pluma no mercado. A produção do algodão em caroço deve chegar a 35,7 mil toneladas com produtividade em torno de 3.798 kg/ha. 

 

Por sua vez, a principal dupla na alimentação dos brasileiros deve seguir caminhos distintos. Enquanto que para o feijão a estimativa é de um crescimento de 25% na produção chegando a 107,2 mil toneladas, para o arroz o cenário é de uma queda de 10,9%, com uma colheita prevista de 91,7 mil toneladas.

 

A menor produção do arroz ocorre mesmo em uma maior área plantada. O preço atrativo do cereal provocou o incremento de 4,3% na área plantada, chegando a 56 mil hectares. Porém a produtividade sofreu impactos com as condições climáticas adversas. Com isso é esperada uma colheita de 1.637kg/ha, índice 14,6% menor que o registrado na safra passada.

 

Siga o Piauí Negócios nas redes sociais

 

FACEBOOK

👉🏾 https://www.facebook.com/pinegocios

 

INSTAGRAM

👉🏾 https://www.instagram.com/pinegocios

                                           

TWITTER  

👉🏾 https://twitter.com/@negociospiaui

 

LINDEKDIN

👉🏾 https://www.linkedin.com/company/piauí-negócios/

Fonte: Conab

Mais de Agronegócio