Artigos & Colunas

Fundos imobiliários

Atenção com os fundos imobiliários de altos rendimentos

Veja algumas armadilhas que podem estar escondidas por trás de rendimentos muito elevados

 
 
 

Fundos de investimento imobiliário (FIIs) têm como característica a geração de renda recorrente, de forma muito semelhante à que você teria se comprasse algumas casas ou salas comerciais e as alugasse.

 

            Logo, muitos podem pensar que os melhores FIIs são aqueles que pagam os melhores rendimentos e selecionam os seus investimentos apenas com base no dividend yield.[1]

 

            Porém, rendimentos muito elevados podem esconder alguns detalhes bem perigosos, como podemos ver nos exemplos a seguir.

 

            O FII Edifício Almirante Barroso (FAMB11B)*, historicamente gerou bons dividendos. Em 2020, por exemplo, durante todo o ano, o dividend yield distribuído foi maior do que o de seus pares.[2]

 

            Acontece que o FAMB11B possui apenas um imóvel em seu portfólio, que era alugado para um único inquilino, no caso, a Caixa Econômica Federal, a qual comunicou, em 03/10/2018, a sua intenção de desocupar o prédio, o que estava programado para ocorrer em 30/11/2020, só não tendo ainda sido efetivamente devolvido porque o imóvel não estava nos padrões de devolução.[3]

 

            Ou seja, quem investiu nesse fundo olhando apenas o seu elevado rendimento ao longo do ano talvez será surpreendido quando deixar de receber os dividendos.

 

            Vejamos outro exemplo.

 

            Em outubro, o HECTARE CE FII (HCTR11)* entregou um dividend yield de 2,1%, valor impactado pela forte alta do IGP-M, indexador ao qual estão vinculados 45,5% dos títulos e valores mobiliários que integram o portfolio do fundo.[4]

 

Muitos investidores podem se interessar pelo elevado retorno que este fundo está apresentando no momento, porém, devem saber que o  IGP-M possui histórico de alta volatilidade, como podemos observar no gráfico abaixo:     

 

           

De fato, hoje o IGP-M está em um nível bastante elevado. Mas observe que, logo após uma alta, vem sempre uma queda no índice, que, às vezes, fica até negativo.

 

            Ou seja, quem investe apenas olhando o rendimento momentâneo, pode ser surpreendido quando os rendimentos reduzirem tão drasticamente quanto subiram.

 

            Conclusão: não se deixe guiar apenas pelo rendimento atual do fundo. Antes de aplicar seus recursos, entenda de onde vem o dinheiro que o fundo está pagando aos investidores. Normalmente, rendimentos muito acima da média escondem riscos de diversos tipos. “Não existe almoço grátis”, reza o ditado popular.

 

* Disclaimer: os fundos imobiliários citados neste artigo devem ser vistos apenas como exemplos dos fatos apresentados, não se tratando de recomendação de investimento ou desinvestimento.

 

 ** Quer aprender as noções básicas para começar a investir em fundos imobiliários? Sugiro a leitura do meu livro, que está disponível na Amazon:  https://bityli.com/cTcso

 

Siga o Piauí Negócios nas redes sociais

FACEBOOK

👉🏾 https://www.facebook.com/pinegocios

INSTAGRAM

👉🏾 https://www.instagram.com/pinegocios

 TWITTER  

👉🏾 https://twitter.com/@negociospiaui

LINkEDIN

👉🏾 https://www.linkedin.com/company/piauí-negócios/

Fonte: João Ricardo Imperes Lira - investidor

Mais de Artigos & Colunas