Pesquisas

PIB

Queda na construção civil faz indústria do Piauí recuar 3,8%

Desempenho negativo de quase 10% na construção civil prejudicou o setor secundário

 
Indústria do Piauí teve desempenho ruim em 2017 (Reprodução)

 Indústria do Piauí teve desempenho ruim em 2017 (Reprodução)

 
 

Com 12,1% da riqueza do Piauí em 2017, a indústria local recuou 3,8% devido principalmente à queda na construção civil (-9,8%) e indústria de transformação (-1%).  O desempenhou reduziu a participação da indústria no PIB do Piauí (12,7% em 2016 para 12,1% em 2017).

 

A construção civil, pelo quarto ano consecutivo, vem decrescendo. Segundo o Governo do Estado, a retração está associada à crise econômica que vem atingindo o país desde o ano de 2014, gerando crédito caro para as empresas e famílias; retração da renda das famílias; queda do consumo e do investimento público e privado.

 

Crescimento forte da agricultura faz PIB do Piauí ter segunda maior alta do Brasil

Estagnação no comércio e setor automotivo faz serviços crescer apenas 2%

 

Devido sua forte participação na economia do Piauí, desempenho da construção civil é fundamental para a recuperação do setor industrial como um todo. Por isso, mesmo o crescimento de atividades como eletricidade e gás, água, esgoto não foi suficiente para evitar a retração da indústria.

 

A geração e distribuição de eletricidade foi a única atividade que ganhou participação (1%), passando de 1,6% para 2,6% do valor adicionado bruto. A geração e distribuição de eletricidade teve aumento no volume de 296,3% em 2017, ante um aumento de 7,7% em 2016. O resultado da atividade foi em decorrência do aumento na produção de importantes usinas de energia eólica e fotovoltaica no Piauí.

 

A atividade industrial é composta pela indústria extrativa mineral; transformação; geração, transmissão, distribuição e comercialização de energia elétrica e construção. Essas atividades somaram, em 2017, R$ 4,901 bilhões.

Mais de Pesquisas