Comércio & Serviços

Feriadão

Hotéis do litoral do Piauí chegam a lotar em feriados prolongados

A ocupação média em dias normais da rede hoteleira é de menos de 20% em um fim de semana normal, segundo ABIH-PI

 
Os hoteis e pousadas do litoral do Piauí, como este da foto, ficam cheios em feriados prolongados (Foto: Divulgação)

 Os hoteis e pousadas do litoral do Piauí, como este da foto, ficam cheios em feriados prolongados (Foto: Divulgação)

 
 

“Para o turismo, quanto mais feriado, melhor”. A frase é do presidente de secional piauiense da Associação Brasileira de Indústrias de Hotéis (ABIH), Dilson Trindade. Trabalhando no setor hoteleiro há 43 anos, o empresário vai na contramão do movimento de empresários da indústria e do comércio que reclamam do excesso de feriados e pontos facultativos do Brasil, alegando prejuízos para a economia do país.

 

A constatação de Trindade é um reflexo do comportamento do consumidor, que em feriados prolongados tende a deixar sua cidade para viajar e, assim, aquecer o turismo em hotéis, bares e restaurantes em outros municípios do Piauí. O empresário diz que, devido à pequena quantidade de turistas de outros estados, o setor de entretenimento só vê movimento em feriados prolongados, pois é aquecido pelos turistas do próprio Piauí.

 

Dilson Trindade, da ABIH-PI, comemora os feriados prolongados (Foto: Piauí Negócios)

 

Nos hotéis do litoral (Parnaíba, Luís Correia e Cajueiro da Praia), a ocupação em um fim de semana normal, que não passa de 20%, duplica ou chega até a próximo dos 100% em feriados prolongados. Não é incomum o turista se deparar com todos 4.800 quartos hoteleiros dos três municípios ocupados nesses períodos. “E há aumento de turista também no interior, como Pedro II e no Parque Nacional de Sete Cidades (em Piripiri)”, explica o presidente da ABIH-PI.

 

Dilson Trindade vê como normal a reclamação do comércio por conta dos feriados, mas reforça que faz parte do negócio. Para ele, no entanto, não há prejuízos para o Estado no que se refere à arrecadação de impostos, pois o turista gasta muito mais quando está viajando do quando está na cidade onde mora. “Se uma pessoa gastaria R$ 200 em um fim de semana em Teresina, ela vai gastar R$ 400 ou mais quando viaja, principalmente se levar a família”, frisa.

 

O presidente da ABIH-PI reconhece, no entanto, que há uma perda de clientes para o setor hoteleiro de Teresina nos feriados prolongados. “A ocupação normal nos hotéis da capital é em torno de 70% de segunda à sexta, mas no sábado e domingo, a rede fica praticamente vazia. Então, quando há um feriado na segunda no na sexta, o setor perde um dia a mais, pois só terá hóspedes em quatro dias da semana, ao invés de cinco”, afirma Trindade.

 

Leia mais sobre o impacto dos feriados na economia do Piauí clicando nos links abaixo:

Comércio de rua do Piauí começa a abrir aos domingos e feriados

Indústria piauiense: prejuízo passa dos R$ 100 milhões

MP da Liberdade Econômica facilita abertura de lojas aos domingos e feriados

Em shoppings centers, alguns feriados atraem mais consumidores

Feriados e pontos facultativos: bons ou ruins para a economia do Piauí?

Bares, restaurantes e grandes shows faturam até cinco vezes mais nas folgas extras

Para economista, perdas em alguns setores são compensadas por outros

Em 2020, feriados prolongados vão dobrar e chegarão a 11 datas

 

Mais de Comércio & Serviços