Agronegócio

Boa notícia

Indiferente à crise, setor agrícola do Piauí cresce 15% em 2020

Colheita deve chegar a 5 milhões de toneladas de grãos. Arroz e feijão tiveram as maiores altas

 
O agronegócio está passando longe da crise no Piauí (Foto: Camila Domingues/Palácio Piratini)

 O agronegócio está passando longe da crise no Piauí (Foto: Camila Domingues/Palácio Piratini)

 
 

Enquanto os setores industriais, de serviços e comércios amargam os maiores prejuízos da história do Piauí por conta da crise do coronavírus, o setor agrícola segue crescendo, e batendo recordes. Segundo o IBGE, a produção de grãos 2019/2020, que começará a ser colhida já no próximo mês ultrapassará pela primeira vez os 5 milhões de toneladas, um crescimento de 14,84% em relação à safra 2018/2019.

 

As culturas que apresentam maior crescimento são o arroz, com alta de quase 30%, feijão e algodão, ambos com 27%, e milho, com 24%. A soja, metade da produção agrícola do Piauí, cresceu 8% (veja quadro). O IBGE credita o bom resultado a fatores climáticos favoráveis, apesar do acometimento de situações adversas em algumas regiões, afetando principalmente pequenos produtores.

 

 

 

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), outro órgão do Governo Federal que também analisa os dados agrícolas do Brasil, estima que a produção de grãos no Piauí será um pouco menor, de 4,7 milhões toneladas. Ainda assim, é um recorde na história do Estado e apresenta um crescimento de 6,5% em relação à safra de 2019.

 

Segundo o supervisor de Divulgação e Disseminação de Informações do escritório do IBGE no Piauí, Eyder Mendes, a produção agrícola no Piauí é consequência dos investimentos privados dos projetos dos Cerrados, responsáveis por cerca de 92% da produção de grãos do Estado. “A produção tem subido em função das condições climáticas favoráveis e porque o milho e a soja são commodities com grande apelo de venda no mercado nacional e internacional, que não está em crise”, explica Eyder.


 

Dentre as culturas permanentes, destaca-se a castanha de caju, com uma produção estimada de 24.714 toneladas, com área destinada a colheita de 71.080 ha. Em relação à colheita obtida em 2019, de 21.631 toneladas, em 2020 haverá um incremento da safra da ordem de 14,25%.

 

Soja

De acordo com a Conab, o plantio da soja começou em outubro e estendeu-se até o final de janeiro na região norte do estado. A falta de chuvas no início do período ocasionou na necessidade de replantio em 11% da área. Pouco mais da metade do total que seria replantado migrou para milho, pois a janela ideal de plantio da soja já havia encerrado e o cereal apresentava boas condições de mercado.

 

A área total de cultivo da soja é de 758,7 mil hectares, com registro de aumento de 0,1% em relação ao plantio da safra passada. A normalização do regime de chuvas favorece a estimativa de uma produtividade superior ao da safra anterior em 2,2%, atingindo 3.129 kg/ha.

 

Milho

O milho 1ª safra registrou aumento na produtividade devido às boas condições climáticas e a maior participação da agricultura empresarial em relação às safras passadas. Atualmente, a produtividade média esperada para a cultura gira em torno dos 4.206 kg/ha, correspondendo a um aumento de 6,1% em relação à safra anterior.

 

Com 429,1 mil hectares de lavoura, a área de plantio do grão é 14,8% maior do que a registrada na última safra. O aumento é justificado pelas áreas de replantio da soja que deram lugar à lavoura de milho e ao preço de mercado atrativo ao produtor.

 

A condição climática desfavorável no cerrado piauiense contribuiu para a redução de 20% da área de cultivo do milho 2ª safra. Nesta estimativa, os 62 mil hectares têm expectativa de produtividade prevista em torno dos 4.459 kg/ha.

Fonte: Conab e IBGE

Mais de Agronegócio