Indústria

Mercado internacional

Apex aponta 45 oportunidades de exportação para empresas do Piauí

Agência federal lança nessa quinta-feira programa que vai capacitar 50 empresas do estado para o comércio exterior

 
A soja é o principal produto de exportação do Piauí (Foto: Aprosoja)

 A soja é o principal produto de exportação do Piauí (Foto: Aprosoja)

 
 

Nessa quinta-feira (30), a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) lançará um importante instrumento de apoio à exportação no Piauí: a inauguração de um Núcleo do Programa de Qualificação para Exportação (PEIEX). Na região, o PEIEX será executado por meio de uma parceria da Apex-Brasil com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (FAPEPI) pelos próximos 24 meses. O evento de lançamento será realizado no auditório da Federação das Indústrias do Estado do Piauí (FIEPI), em Teresina.


No mesmo dia também será apresentado o estudo “Piauí – Perfil e Oportunidades de Exportações e Investimentos”, documento produzido com exclusividade pela Apex-Brasil e que traz panorama geral da economia do estado e identifica o seu potencial exportador a partir de uma análise das exportações de bens e serviços e do perfil dos investimentos estrangeiros diretos naquela unidade da federação. 


“Com base nos estudos realizados pela Apex-Brasil, observa-se que existe crescimento de empresas com potencial exportador na região; e onde há empresas com potencial exportador, há oportunidade de transformar empresas brasileiras em exportadores permanentes, um dos objetivos do Programa de Qualificação para Exportação – PEIEX”, afirma Edervaldo Teixeira, Diretor de Gestão Corporativa da Apex-Brasil, que estará presente no lançamento do Programa. Também devem participar do evento o Presidente da FIEPI, Antônio de Moraes Souza e Filho, e o Presidente da FAPEPI, Antônio Cardoso do Amaral. 


Além da própria capital do estado, o Núcleo de Teresina vai capacitar empresas da região metropolitana de Teresina, com possibilidade de expansão para as cidades do Polo de Bom Jesus, Campo Maior, Floriano, Parnaíba e Picos. 


O objetivo é qualificar 50 empresas da região para que passem a comercializar seus produtos em outros países. A prioridade é atender empresas dos setores de alimentos e bebidas, confecção e artesanato. Mas, no decorrer da execução do Programa, outros setores estratégicos poderão ser incorporados.
Estudo de oportunidades


O estudo de oportunidades produzido pela Apex-Brasil tem o intuito de contribuir para o processo de formulação de políticas públicas para o comércio exterior do estado e fornecer insumos para os processos de tomada de decisão das empresas piauienses em suas estratégias de exportação. 


O levantamento destaca que a agricultura responde por 87,2% das vendas externas piauienses e os principais produtos comercializados são soja e associados, como farelo de soja e gorduras e óleos vegetais. Desse modo, a pauta exportadora é intensiva em produtos primários e recursos naturais, sendo que mais de três quartos das exportações têm como destino a China, conforme dados de 2018. 


O estudo aponta 45 oportunidades de exportação para o estado, mapeadas com base na metodologia da Apex-Brasil, distribuídas nos cinco principais destinos: China, Alemanha, Estados Unidos, França e Japão. Entres os cinco setores mais atrativos, com base no conjunto dos critérios selecionados, estão conservas de frutas, legumes e outros vegetais; extração de pedra, areia e argila; produtos químicos inorgânicos; aparelhamento de pedras e fabricação de outros produtos de minerais não metálicos; e estruturas metálicas e obras de caldeiraria pesada.


O levantamento produzido pela Apex-Brasil também identifica os principais países de origem dos investimentos externos diretos feitos no estado, a sua distribuição por setores e as empresas que mais receberam investimentos. O Piauí foi o oitavo estado mais representativo em termos de participação na receita bruta das empresas que realizaram investimento direto na Região Nordeste. A Itália é o principal país de origem dos investimentos greenfield (projetos sem limitações impostas por obras anteriores) anunciados para o Piauí entre janeiro de 2013 e julho de 2019. Já os do tipo brownfield (zonas industriais) têm como principal investidor os Estados Unidos.



Sobre o PEIEX
O PEIEX é oferecido pela Apex-Brasil com o intuito de preparar as empresas brasileiras para iniciar o processo de exportação de forma planejada e segura. A Apex-Brasil realiza o PEIEX em 19 Estados mais Distrito Federal, com Núcleos Operacionais instalados em parceria com Instituições de Ensino, Federações de Indústria e Fundações de Amparo à Pesquisa cobrindo 1.187 municípios. 
Até setembro de 2019, foram atendidas 3.046 empresas. Desse total de empresas, 74% estão na categoria de micro e pequenas empresas, e trabalham com produtos e/ou serviços de 61 diferentes setores. O segmento com maior número de empresas é o de alimentos e bebidas, seguido de têxtil e confecção, máquinas e equipamentos, móveis e cosméticos (dados de novembro/2019).


SOBRE A APEX-BRASIL
A Apex-Brasil atua para promover os produtos e serviços brasileiros no exterior e atrair investimentos estrangeiros para setores estratégicos da economia brasileira. A Agência apoia atualmente cerca de 15.000 empresas em 80 setores da economia brasileira. 


SERVIÇO:
Lançamento do PEIEX em Teresina 
Data: 30 de janeiro de 2020 
Horário: 08h30-10h30
Local: FIEPI – Auditório 

Fonte: Apex-Brasil

Mais de Indústria