Artigos & Colunas

Opinião

O que são soft skills e por que eles são importantes para as finanças pessoais?

Manter o autocontrole é necessário para dominar nossas habilidades financeiras

 
 
 

A tradução livre de soft skills remete às habilidades “suaves” ou “leves” de cada pessoa. Porém, o sentido que buscamos vai além. A expressão passa a significar, portanto, um resumo das competências ligadas à interrelação e interação social e com o meio, como resiliência, empatia, inteligência emocional, colaboração e comunicação, por exemplo. A sua relevância está justamente nos traços comportamentais, complementares à técnica (hard skill), que diferenciam as pessoas mais capacitadas. Em geral, as pessoas não costumam dar a devida atenção no desenvolvimento desses aspectos do âmbito pessoal, os quais podem impactar no foco, motivação, grau de flexibilidade e produtividade de cada um. Agora estamos começando a adentrar qualidades necessárias para quem quer cuidar melhor das finanças.

 

Cabe ressaltar que tais aptidões podem ser aprendidas por meio de disciplina e comprometimento, com exercícios de respiração. Por exemplo, para aprender a administrar as emoções, recuperar-se rapidamente de momentos de estresse e reassumir o foco. Ou treinando algumas perguntas, tais como “isso pode esperar?” para quando você for interrompido ou “isso é prioridade” para quando estiver com alguma tarefa em andamento. Você perceberá que, com clareza na comunicação, você poderá manter o seu nível de produção, demonstrando boa vontade e educação, e, o principal: seguirá comprometido com a entrega de resultados, a qual garante a sua renda.

 

Note que, apesar da subjetividade do tema, os efeitos da presença ou da falta desse tipo de destreza são facilmente percebidos no dia-a-dia, como quando uma pessoa realiza uma compra por impulso, ou gasta para descontar sentimentos negativos (como raiva, ansiedade e frustrações) ou contrata um serviço porque não queria decepcionar o vendedor ou para impressionar colegas... Aqui, estamos falando sobretudo da inteligência emocional financeira, a qual – de acordo com o Mobills – corresponde à capacidade dos indivíduos de controlar seus sentimentos e emoções com o fim de evitar escolhas que possam comprometer suas finanças e gerar endividamento.

 

Assim, aliado ao desenvolvimento dos soft skills, é muito importante que a pessoa conheça sua saúde financeira para não cair em armadilhas (ou melhor, não se atirar sobre elas) ligadas ao consumo ou à caridade, tomando decisões baseadas no planejamento financeiro pessoal, ou seja, considerando suas receitas e despesas programadas para aquele mês. Ademais, dominando estas habilidades, a pessoa favorecerá o autoconhecimento e o autocontrole; poderá criar motivações mais duradouras e firmes; além do quê, promoverá a empatia e fortalecerá suas capacidades sociais. Desses, certamente são essenciais o autocontrole e a motivação, bases para que uma pessoa consiga manter-se firme no caminho para alcançar seus objetivos financeiros.

Fonte: Elinne Val - economista

Mais de Artigos & Colunas

Antes de investir, estude

Fundos imobiliários

Antes de investir, estude

Breves considerações sobre REITs

Fundos imobiliários

Breves considerações sobre REITs